terça-feira, 29 de maio de 2012

Antes de falar sobre a diferença entre missa no Brasil e na Alemanha, quero contar a novidade para vocês: Schatz e eu conseguimos o apê que a gente queria!! Estamos muito felizes e eu até chorei de emoção! Eu queria tanto este apê - quem lê meu blog sabe que eu só tenho falado disso – que às vezes fico pensando se vocês, queridos leitores, pensam que Schatz e eu vamos morar na casa do Brad Pitt com a parede do quarto autografada e uma foto minha e dele (leia-se: minha e do Brad Pitt e não minha com o Schatz. Desculpa, amor! Também te amo!) tomando conta das portas do armário. Pois bem, a casa é bem bonitinha, mas longe de ser de 300 bilhões de dólares. E, sem querer ser humilde, mas até entre uma mansão e nosso apê, eu escolheria nosso apê. Sabe quando você encontra uma roupa tão linda, mas tão linda, que você não quer mais nenhuma, só ela? Para os meninos agora: sabe quando você encontra um carro com 4756437534(?) cavalos, monstruoso de potente e você só quer se for aquele carro? Então, eu estava assim com o apê e saber que ele era nosso depois de passar por uma entrevista para conseguí-lo, me deixou realmente bastante feliz.

Ah, agora eu devo uma explicação por ter sumido por tanto tempo, né? Quarta viajamos para Viena para assinar o contrato, tivemos que dormir por lá – o que não estava nos planos porque quinta foi aniversário de Schatz e queríamos passar por aqui com nossos amigos, mas tivemos que dormir por lá porque na Áustria, quando assina o contrato do apartamento, tem um outro documento que precisa ser assinado pelo dono do apê e datado por ele também. A partir desta data – que era a quarta-feira dia 23/05 – começou a contar o prazo de 3 dias para que a gente se registrasse em Viena. Aqui na europa tem isso que eu acho bem engraçado: quem chegar em uma cidade, tem que se registrar na „prefeitura“ (Rathaus) como morador da cidade. Se você for sair, tem que voltar lá e pedir para cancelar o seu registro, porque você está saindo da cidade. Aí se você for para outra cidade, como é o nosso caso, temos que cancelar nosso registro em Ainring e fazer um novo em Viena, porque moraremos em Viena e não mais em Ainring. E isso meio que nos obrigou a dormir lá porque não poderíamos voltar até sexta – quando acabaria o prazo de três dias -, já que passamos a semana inteira esvaziando o apartamento de Ainring para fazermos nossa mudança no sábado. E deu tudo muito certinho, mas tive que sacrificar os posts no blog. Tive tempo nenhum! :(

Agora o apê daqui está completamente vazio e o de lá com quase todas nossas coisas (três malas ficaram) e como esta semana é a última de trabalho de Schatz, sexta-feira nos mudaremos para Viena e aí será definitivo. Enquanto isso, estamos hospedados em um hotel aqui da cidade. Como diz minha amiga Paola: „é bom ter vida de madame por uns dias, né?“ Terei que dar meu depoimento depois, porque acabei de chegar no hotel CRENTE que eu ia postar no blog e eis que me vejo escrevendo o post no Word porque não tem internet – na verdade tem a cabo, mas eu não estou achando o bendito. Hihi.

Eita que o post já está quilométrico e eu ainda nem postei sobre como é a missa aqui na Alemanha! Gente, a primeira diferença está no tempo de missa: no Brasil é uma hora (pra mais) e aqui são 40 minutos! A homilia é „the flash“!! Pá, pum! 5 minutinhos e pronto. Outra diferença é que aqui não há folheto na porta da Igreja, mas sim Bíblias para que cada um possa pegar – e devolver no final! - para acompanhar os cânticos e orações do dia.

Como você vai saber quais são as orações e os cânticos? Tem uma plaquinha na frente, perto do altar, com uns números. Estes números são os que você deve procurar na Bíblia. Ai, gente, eu não sou religiosa e me esqueci do nome desses números de Bíblia – versículos? Acertei ou piorei minha situação? - eu fui para agradecer mais um ano de vida – fui no final de semana do meu aniversário – e também, é claro, para agradecer MY PRECIOUUUUUUUS (leia como se fosse o Gollum do Senhor dos Anéis) que é, óbvio, nosso apezinho-guti-guti-do-meu-coração.

Uma coisa interessante daqui também é que quando você vai se registrar na cidade, você tem que falar qual a sua religião. Caso você se declare católico, você deve pagar imposto que é descontado da folha de pagamento para não ter risco de se esquecer. Além do imposto, você pagará pelo seu casamento, por enterro, por tudo. Para mim, se cobra imposto, deveria ser tudo incluso, mas não é assim. Ah, e ainda tem que dar aquela contribuição na hora da missa. Eu acho que aqui é muita contribuição, mas estou longe de querer fazer disso um assunto polêmico. Falar de Igreja sempre dá um bafafá, né?

Então é isso, queridos! Acho que falei todas as diferenças que eu observei.

Beijos e boa semana para vocês!

,

Comente!